segunda-feira, 2 de junho de 2014

Dica de leitura para a chegada de um irmãozinho

 

 
Como já dividi aqui com vocês, quando fiquei grávida da Estela, tive muito medo da reação da Isabela. Achei que ela sentiria a chegada da irmã e ficaria com muito ciúmes, já que sempre esteve acostumada a ser o centro das atenções. Para prepará-la, além de muita conversa e de fazê-la participar de tudo o que envolvia o novo bebê (decoração do quartinho, compra de roupinhas e acessórios, escolha do nome, etc), li alguns livrinhos muito legais para ela. Desses, indico dois: "bebê e eu", da brinque-book e "tem gente nova no pedaço", da panda books. Hoje posso dizer que deu certo!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Leite vegetal

Oi mamães!!
 
Tudo bem?
 
Peço desculpas pelo sumiço, mas está mais difícil de postar aqui no blog. A Estelinha quase não dorme durante o dia e, à noite, está acordando de 2 em 2 horas!! Estou conseguindo postar apenas através do instagram (@blog_corujando), que é pelo iphone, portanto mais rápido e prático. Além dele, há a página do blog no facebook. De toda a forma, tentarei ao máximo vir aqui para escrever para vocês.
 
Esta dica que darei hoje aqui já foi publicada no instagram. Trata-se do leite vegetal, que pode ser oferecido para todas as crianças, especialmente aquelas com intolerância ou alergia à lactose.
 
Pode ser de amêndoa, castanha do pará, arroz, etc. Fiz o leite de castanha de caju e ficou bem gostoso. Peguei a receita neste site, de autoria de Nadia Campeotto, mas resumirei aqui pra vocês:
 
Deixe de molho 100 gramas de castanhas de caju cruas, lavadas, por no minimo oito horas. Despreze o molho e coloque-as no liquidificador com 300 ml de água filtrada. Bata por 1 minuto. Depois, acrescente mais 700 ml de água e 10 gostas de essência de baunilha. Bata por mais 1 minuto. Conserve na geladeira por 3 dias.


Gastei R$ 4,82 nas castanhas e R$ 2,60 na essência de baunilha, que será utilizada em muitas outras coisas. Os leites vegetais que encontramos por aí não saem por menos de R$ 20,00. Compensa fazer em casa, né? Para armazenar na geladeira, usei uma garrafa de vidro que tinha guardado de outro leite.
 
Beijosss

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Grávidas inspiradoras

Olááá queridas!!!!!
 
As mães antenadas em mídias sociais já sabem que 2 das maiores blogueiras de moda estão grávidas pela primeira vez: Luciana Tranchesi e Sophia Alckmin.
A gravidez simultânea é só uma das coisas que elas têm em comum. Ambas ostentam cabelos lisos e escuros, beleza de boneca, bom gosto e o berço...de ouro!!!
O que esperar delas, além de it babies? Looks lindos e estilosos para a inspiração das grávidas!!
 
Separei alguns para diferentes ocasiões:

Traje formal 



look casamento
Amfar


Básico




básico, porém sofisticado!

 

Casual chique



 pega o salto da Lú Tranchesi!!!!!

look lindooo e delicado

 esse vestido vermelho serve para aqueles dias que as grávidas acordam meio desanimadas, achando que estão inchadas e que nada serve....olha que tudo!!!!!!!

vestido + colete = linda composição! Sou suspeita, porque adoro coletes!! No frio também é uma ótima opção, com blusa de manga comprida por baixo, uma pashmina no pescoço e calça jeans ou legging!!


 
Espero que tenham gostado e se inspirado!!
 
 
Beijos e boa semana
 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Creme de milho light

Oiii queridas!!!! Tudo bem?
 
Hoje darei a receita do creme de milho light, que postei no instagram (@blog_corujando) há alguns dias.
 
Ingredientes:
 
- 1 lata de milho verde
- 1 xícara e 1/2 de leite desnatado
- 1/4 de cebola picada (isso porque a Isabela não gosta muito de cebola - nem eu - então coloco pouco, mas quem gosta, pode usar 1/2 cebola)
- 1 colher de sopa de farinha de aveia
- 1 fio de azeite extra virgem
- queijo ralado light (opcional)
- sal e primenta do reino a gosto
 
 

 
 
Preparo:
 
Bata no mixer ou liquidificador a farinha de aveia, o milho e o leite. Antes, separei um pouco de milho (cerca de 1/3 da lata), para deixá-los inteiros no creme.
Refogue a cebola em um fio de azeite e jogue a mistura na panela. Em seguida, adicione o restante do milho, queijo ralado e o sal. Vá mexendo até formar um creme e pronto.
 
 

 
 
Servi para a Isabela com arroz integral, feijão, carne grelhada e repolho. Refeição gostosa e saudável!
 
Beijoooo

terça-feira, 22 de abril de 2014

Hora do banho

Boa tarde, mamães!!
 
Como foi a Páscoa de vocês?! Aqui, o coelhinho deixou dois ovos de chocolate e mais uma réplica dele, haha. Fiz as patinhas e escondi dois ovos em uma caixinha, ao lado de um coelho de pelúcia. Além disso, escondi outros dois ovos pela casa em lugares diferentes e dei um mapinha para a Isabela, marcando os esconderijos com um X, para ela localizá-los. A Isa está muito esperta, achou fácil e olha que o grau de dificuldade era alto, porque fui eu que fiz o mapa, haha!!! 
 
Mas o assunto do post é banho. Resolvi esccrevê-lo, pois desde que tive a Isabela, percebo quão prazerosa é essa hora para os bebês. Eles ficam mais calmos e relaxados, especialmente se fazemos, antes ou depois, a shantala (massagem para bebês).
 
Muitas mães de primeira viagem têm medo de dar banho no bebê. Eu tinha com a Isa, então comprei uma banheira diferente para a Estela, que possui duas maneiras de uso, uma mais rasinha, para recém-nascido e outra mais funda, para o bebê maior.

Banheira portátil Naked. Tem também na cor roxa, igual a da Estela.
 
Organizando o banho:
 
Deixo para dar a vitamina (ad-til) após o banho para não esquecer. Além desta, deixo separada a toalha, roupinha, fralda, pomada para assaduras, escovinha de cabelo, cotonete e gaze, para umedecer em água filtrada e limpar a boquinha da Estela.
 
Dou o banho com água morna para quentinha, com o sabonete liquido glicerinado "da cabeça aos pés" da Johnson's.
 
Primeiro lavo o rosto e cabecinha, com ela ainda de roupa, seco imediatamente e depois tiro a roupa, a fralda, faço a higiene com algodão molhado em água morna e, dou o resto do banho.
 
Na Isabela, fazia a massagem antes do banho, com óleo de amêndoa. Com a Estela, experimentei o óleo "hora de dormir", que tem o cheiro mais suave e próprio para o bebê. Por isso, passei a fazer a massagem após o banho. Durante a shantala, canto uma música bem calminha.
 
Gente, ela fica molinha!! Se quero deixá-la relaxada para dormir: banho quentinho, massagem com óleo "calmante" e musiquinha. Nem precisa ser bebê pra gostar disso, né?!!
Depois é só dar de mamar, que ela dorme ainda no peito.
Para as mães que têm dificuldade de fazer o filho dormir, este ritual, próximo do horário do soninho, é recomendável.
 
Ofurô
 
As empresas investem pesado no relaxamento do bebê associado à água. Foi nesse ambiente que eles viveram por 9 meses, não é?!
Baldes ou banheiras nesse formato são vendidos, a preços altos, para garantir esse momento prazeroso. Basta colocar o bebê dentro do balde, com água morna para quente, até o pescoço (segurando-o, claro!!).
A Isabela dormiu no balde mesmo, quando fiz a experiência com ela. Coloquei chá de camomila na água também...disseram que ajudava a acalmar!
 

balde baby tub
Ofurô

 
Fui em uma loja de bebês e verifiquei que o balde baby tub é igualzinho ao balde comum, só que mais caro, hehe!! Já os baldes específicos para ofurô possuem uma estrutura interna para posicionar o bebê. Não sei até que ponto isso contribui para o conforto dele, pois eu comprei o balde comum, que cumpriu a função, alcançando o resultado esperado!!!
Hoje no mercado, a oferta de baldes e banheiras é grande e variada, algumas tem até hidromassagem. Faça sua escolha e bom banho para seu filhinho!!!
 
 Beijooossssssss

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Alimentação da nutriz

Olá, mamães! Tudo bem?

Eu e, provavelmente, muitas de vocês têm dúvidas acerca dos alimentos que devemos ingerir no período em que estamos amamentando, para conseguir suprir todas as necessidades nutricionais de nossos bebês, através do leite materno.

Recebi uma lista de alimentos que não deveria comer, para evitar as indesejáveis cólicas na Estela, tais como feijão, brócolis, repolho, entre outros, sob a justificativa de que lhe causariam mais gases.

Porém, não há qualquer comprovação científica de que estes ou outros alimentos provoquem cólicas nos bebês. Desta forma, não achei certo excluir da minha alimentação itens tão importantes como os relacionados acima, pois são fontes de diversas vitaminas e sais minerais. O período de amamentação não é o momento para dietas restritivas, pois podem comprometer a saúde e desenvolvimento do bebê.
 
O feijão, por exemplo, "é fonte de vitaminas B1, B2, B3 e, ainda, de B9. Esta última colabora para o bom funcionamento do sistema nervoso e da medula óssea. Possui sais minerais - como potássio, ferro, fósforo, cálcio, cobre, zinco e magnésio - e lisina, aminoácido essencial (aquele que o corpo não produz, mas é necessário ao organismo), que contribui para o crescimento de crianças e adolescentes e para a restauração de tecidos." (fonte -  Hospital Albert Einstein)
 
O brócolis, por sua vez, é rico em cálcio, ácido fólico e vitaminas A e C.
 
Por derradeiro, o repolho é fonte de vitaminas C, B1, B2, E e K, além de sais minerais como fósforo e cálcio. (fonte - Embrapa Hortaliças)
 
A  nutriz deverá ter uma alimentação equilibrada e fracionada, fazendo  6 refeições/dia, com intervalos regulares (normalmente de três em três horas), compostas por muitas frutas, legumes e verduras, além de consumir MUITA ÁGUA.
Quanto as cólicas, o ideal é observar a resposta do organismo do bebê, diante da ingestão de determinados alimentos pela nutriz. Se aqueles citados acima, de fato, desencadearem piora nas cólicas, basta que a mãe diminua a quantidade.
Ouvi casos em que essa piora fora causada por pratos excessivamente condimentados e pelo consumo de chocolate!!
 
O que os pediatras têm como certo mesmo é que, as cólicas dos bebês estão relacionadas  à imaturidade do intestino deles e, os gases aumentam em razão do ar que engolem ao mamar, caso a "pega" no peito esteja incorreta. Importante, pois, verificarmos se o bebê está sugando do modo certo, como ilustra a foto a seguir:
 

Foto: www.personalbebe.com.br


 
E claro, logo após a mamada, colocar o bebê na posição vertical e bater levemente nas costinhas, para arrotar.
 
Por fim, o que todas nós já sabemos: não consumir álcool, não fumar e evitar cafeína, isto é, café, chá verde, chá preto, chocolate, etc.
A pediatra das minhas filhas liberou apenas um café por dia para eu tomar. Quanto ao chocolate, tive umas recaídas, mas estou parando de vez....que difícil!!!!

Tudo pelo nosso bem maior! Vale a pena!
 
Beijossss

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Receita: Muffins integrais de maçã

Boa tarde, queridas!
 
Hoje passarei mais uma receita saudável e gostosa, dessa vez para servir de lanchinho para as crianças.
 
 
Ingredientes:
 
- 1 xícara (chá) de farinha de trigo integral;
- 1 xícara (chá) de flocos de aveia integral;
- 1/2 xícara (chá) de açúcar mascavo (se você preferir, coloque 3/4 da xícara, para ficar mais doce);
- 3/4 xícara (chá) de óleo de canola;
- 1 colher (sopa) de fermento em pó;
- 2 maçãs descascadas e picadas (separe metade de 1 das maçãs em um recipiente a parte, o restante, pique em pedaços menores);
- 3 ovos;
- 1 colher (chá) de canela.


Preparo:
 
Colocar em um recipiente os ingredientes secos: farinha, aveia e fermento. Reserve.
 
No liquidificador, bata os ovos, o óleo de canola, o açúcar mascavo, 1 e 1/2 maçã picada e a canela, até ficar homogêneo.
 
Despeje a mistura do liquidificador no recipiente de ingredientes secos e misture bem.
 
Em seguida, vá acrescentando o restante das maçãs. Esses pedaços ficarão no meio do muffin, por isso, corte em pedaços menores, de acordo com sua preferência. Mexa mais um pouco.
 
Insira a massa, à colheradas, em forminhas (usei de silicone, duas delas em formato de flor. Rendeu 8 fôrmas), polvilhe com pitadas de canela e leve-as ao forno pré-aquecido, a uma temperatura de 180 à 200 graus, por aproximadamente 20-25 minutos.



Ficou muitooo gostoso!!!!!!!!!!
 
Depois, farei a mesmo receita com banana! Quem quiser dar uma abusadinha, pode colocar no meio da massa (na hora de colocar nas forminhas) um pedacinho de chocolate....Imagina só, que perfeito?!!!
 
Espero que gostem!!!!
 
Beijoss
 

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Receita: frango com crosta de bolacha integral e batata assada especial

Boa tarde, mamães!!!
 
Fiquei muito tempo sem postar receitas, então vou quebrar o jejum com mais essa!!!
 
Ontem, no jantar, fiz arroz integral, frango com crosta de bolacha integral, batata assada com casca e alface.
 
Para o arroz integral e alface não precisa de receita, certo?!! Então vamos aos outros itens:
 
Ingredientes para a batata:
 
- 5 batatas inglesas
- 2 colheres de chá de azeite de oliva extra virgem
- sal a gosto
- pimenta do reino moída (opcional)
 
Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Lave bem as batatas em água corrente e seque-as, sem descascar. Corte as batatas em forma de meia-lua e coloque-as em um recipiente.
Acrescente o azeite, sal e pimenta do reino (moderadamente, caso sirva para as crianças) e mexa, até as batatas os incorporarem.
Coloque as batatas em uma assadeira e leve ao forno por cerca de 30-40 minutos, até dourarem.

 


Ingredientes para o frango:
 
- Bolacha Nesfit gergelim;
- 1 ovo;
- frango Korin;
- Fio de azeite de oliva extra virgem
 
 A quantidade de frango e bolachas se dará de acordo com o número de pessoas a serem servidas.
Triture as bolachas, seja com as próprias mãos (meu caso) ou com a ajuda de liquidificador/mixer e separe. Quebre o ovo num recipiente, bata com o garfo e separe.
Pegue o frango, passe no ovo, depois nas bolachas trituradas e, por fim, leve-os ao fogo, em uma frigideira anti-aderente, untada com o azeite.
Preparei o frango em fogo baixo e com a panela tampada, depois aumentei o fogo, por poucos minutos.
 
 

 


O pessoal aqui de casa aprovou!!!

Se desejar, sirva com maionese ou mostarda dijon. Bom apetite!

Beijos e um ótimo fim de semana.

Receitas com abacate

Oi mamães!!!!

Quem me acompanha no instagram (@blog_corujando) já percebeu que entrei nessa onda saudável que invandiu as redes sociais. Não gosto muito das modinhas e, principalmente, dos clichês que viram hit na web, mas essa eu apoiei e aderi mesmo, pois beneficia todo mundo (inclusive eu e minha família)!!
Vejo as pessoas compartilhando informações que aprenderam sobre algum alimento, receitas saudáveis que testaram e todos incentivando uns ao outros, para o alcance do objetivo.

Eu cheguei aos 80 kg na gravidez, sendo que tenho 1,60 de altura, motivo pelo qual quis muito perder esses quilos adquiridos, logo após o parto. Porém, tenho que ir com cuidado, aos poucos, pois estou amamentando. Não posso, de jeito nenhum, fazer dietas restritivas. Em verdade, nunca tive essa pretensão, pois tais dietas só duram até perdermos o peso que almejamos. Depois, engordamos tudo de novo. O ideal é a reeducação alimentar, a qual aproveita tanto o desejo da perda de peso, quanto a amamentação.
 
Eu desandei na gravidez, hahaha, comi muito, especialmente doces. Agora, estou comendo mais frutas, legumes e verduras, alimentos integrais, leite desnatado ou semi-desnatado e diminuindo os doces.
 
Hoje, darei duas receitas com abacate:


Vitamina de abacate:
 
- 1 abacate médio
- 3 copos de leite
- 2 colheres de sopa de açúcar (usei o açúcar cristal orgânico)
 
Bata tudo no liquidificador e sirva (rende de 3 a 4 porções).

 

Suco verde:
 
- 1/2 maçã com casca
- 1/2 abacate
- 3 cubos de gelo de couve
- Agave à gosto (coloquei um pouquinho, só pra dar uma adoçada)
- água
 
Comecei a receita no dia anterior. Eu bati duas folhas grandes de couve no liquidificador, com água necessária para deixar uma consistência líquida. Consegui encher duas fôrmas de gelo, que pretendo usar pra fazer vários sucos. Claro que você poderá bater a couve diretamente com ou outros ingredientes na hora de servir, mas congelar é uma maneira prática e eficaz de conservar os nutrientes da couve. O suco verde é uma das poucas formas de consumo da couve crua, possibilitando a absorção das excelentes propriedades que possui, já que estas se perdem, quando a couve é refogada. 
No dia seguite, coloquei no mixer a metade da maçã, do abacate, os 3 gelos de couve, agave e água, esta em quantidade suficiente para deixar o suco do jeito que gosto. Uns preferem mais líquido, outros mais pastoso, então, a água é à gosto. (Rende 2 porções)




O abacate é rico em vitamina A, C e E, potássio e ácido fólico (excelente para as grávidas). Além disso, tem um sabor muito agradável, de fácil aceitação das crianças!!
 
A casca da maçã é rica em nutrientes e propriedades antioxidantes, por isso, aproveite-a também!!!
 
Beijosss

terça-feira, 8 de abril de 2014

Benefícios da música em bebês e crianças

Boa tarde, mamães!! Tudo bem?
 
No último post comecei a falar sobre a importância da música no desenvolvimento de bebês e crianças.
Embora eu tenha pesquisado acerca da reação do nosso corpo diante da música, não é preciso ir tão longe. Basta colocar para tocar uma balada, para ficarmos mais calmos ou uma música animada, para ficarmos mais alegres e surgirem milhares de pensamentos agradáveis à cabeça. A música nos transporta para momentos diversos de nossas vidas, nos trazendo lembranças; é capaz de melhorar nosso humor; é capaz de nos fazer chorar; fazer rir; etc.
Estudos apontam que, a música é capaz de estimular diversas áreas do cérebro dos pequenos. A princípio, essa façanha era atribuída apenas a um tipo de música, a clássica, mas, em verdade, todas as modalidades musicais estão aptas a alcançarem esse resultado. A música clássica apenas não faz parte da rotina da maioria das famílias, então, quando colocadas para tocar, estimulam áreas cerebrais antes não ativadas.
 
Uma pesquisa feita com a música clássica verificou que, esta potencializa a capacidade de concentração e aprendizado. Ou seja, a música consegue relaxar a criança, propiciando uma maior absorção de informações.
 
A música é uma das atividades mais estimulantes para o intelecto dos pequenos, agindo diretamente no desenvolvimento motor, auditivo, sensorial e da fala.
 
Se a apreciação da música, por si só, já apresenta muitos resultados positivos, imagine a aprendizagem de um instrumento musical na infância? Pois bem, pesquisas demonstraram que, tal aprendizagem exercíta a visão, habilidade motora e audição, num funcionamento cerebral "em rede".
Não obstante, os pesquisadores observaram a proximidade entre a música e a matemática, restando comprovado um desempenho melhor de crianças que tiveram aulas de música, em testes lógico-matemáticos.
 
Oportuno frisar que, os efeitos da música podem ser sentidos pelo bebê ainda no útero materno. Então, gravidinhas de plantão, ouçam muitas musicas calminhas e, cantem para seu bebê, pois ele sentirá os benefícios!!!!
 
Para fechar esse post, compartilho uma linda música, que ouvi quando descobri que estava grávida da Isabela e, traduz exatamente o que significou para mim: HERE COMES THE SUN!
 
 
 
 
 
Beijos!!!
 
 
Referências:
 
 
Nogueira, M.A. - A música e o desenvolvimento da criança, Revista UFG, Vol. 5, n. 2.

sexta-feira, 28 de março de 2014

O recém-nascido II

Boa tarde mamães e futuras mamães!!!!!!!!!!!!
 
Minha bebezinha Estela já está para completar 3 meses, o que ocorrerá no dia 31 de março. Um pouquinho antes de fazer 2 meses, descobriu as mãozinhas. Fiquei muito orgulhosa com essa conquista dela, pois aconteceu um pouco mais cedo do que o usual! Essa fase da descoberta das mãos geralmente ocorre entre o segundo e terceiro mês.
 
Mas vou voltar um pouquinho e falar sobre algumas preocupações que as mães podem ter, logo que chegam da maternidade:
 
Milium - São pontinhos brancos no nariz. Numa linguagem bem informal, é aquele nariz "empipocado"!!! Mas não representam qualquer problema, são normais e desaparecem depois de algumas semanas.
 
Mecônio - O mecônio é uma substância preta esverdeada, bem pegajosa, que sai com as fezes. Em geral, aparece na fralda apenas nos três primeiros dias. Mas você poderá chegar da maternidade e ainda verifica-lo na fraldinha do seu bebê, não se assuste!
 
Icterícia - Ocorre em virtude do fígado imaturo do bebê, o qual apresenta pele amarelada e urina escura. Os médicos avaliarão, ainda na maternidade, se o bebê precisará de banho de luz ultravioleta. Caso contrário, a recomendação será o banho de sol.
 
Manchas de nascença - Existem tipos diferentes de manchas. Uma delas é a mongólica, de cor azulada, semelhante a um hematoma. Se apresenta, normalmente, nas costas e nádegas. Tais manchas são mais frequentes em orientais e negros, surgindo apenas em 10% dos bebês caucasianos e tendem a sumir em alguns meses. As manchas avermelhadas e salientes, chamadas de marca de morango, demoram mais para desaparecer.
 
Com relação ao desenvolvimento do bebê de 1-2 meses:
 
- O bebê já começa a ganhar rigidez muscular no pescoço e, ao final do segundo mês, já conseguirá sustentar a cabeça;
 
- Perde o reflexo de agarrar;
 
- O bebê começa a sorrir e a emitir sons guturais. Ao final do segundo mês, passará a resmungar, gritar e mexer o corpo, querendo comunicar-se com a mãe.
Sempre converso com a Estela (desde que nasceu) e, quando faço isso, percebo quão animada ela fica. Mexe o corpo, a boca e passa a emitir sons e dar gritinhos. Sorri muito!! Reconhece minha voz, a do pai e da Isabela. Aliás, ela segue muito a irmã com os olhos e a cabecinha!!!
 
Percebi algo com a Isabela e, repito o processo com a Estela. Converso muito com ela. Quanto mais estímulos os bebês receberem nesse sentido, mais rápido aprenderão a falar. A Isabela aprendeu a falar muito rápido. Nunca falei errado com ela, sempre falei as palavras da maneira correta e, quando a Isabela falava algo errado, eu repetia a palavra da maneira certa, mas, óbvio, sem repreendê-la. Cantar para o bebê também ajuda a desenvolvê-lo, além de acalmá-lo.
Eu não apenas canto, mas coloco músicas para ela ouvir, geralmente bossa nova. Meu marido coloca beatles e música clássica. Em um post futuro, explicarei os benefícios da música na infância, incluindo o aprendizado de um instrumento musical.
 
 
 
Outro estímulo que já deve ser colocado em prática nesse período (entre o primeiro e segundo mês) é colocar brinquedinhos coloridos perto do bebê, encorajando-o a pegá-los. Móbiles com musiquinhas são bem-vindos.
 
Beijos e bom final de semana
 
 
Referências:
 
Stoppard, Miriam - Mães, pais e seus bebês. Ed. Marco Zero. 
 

quarta-feira, 26 de março de 2014

Hora de dormir

Olá mamães!! Tudo bem?
 
Como prometido no ultimo post, falarei sobre a hora de dormir do bebê. Evitei escrever aqui acerca desse assunto, pois acreditava que não deveria compartilhar meu "procedimento", já que a maioria das pessoas o julgava errado. Mas quer saber? Eu não acho errado e funcionou para mim.



Você sabe o que as mães do reino animal têm em comum? Elas mantêm seus bebês sob suas asas/patas nos primeiros momentos de suas vidas (pelo menos a maioria delas!!). E foi exatamente isso que tive vontade de fazer, assim que a Isabela nasceu e, mais recentemente com a Estela: deixá-las o mais perto possível de mim, principalmente durante a noite. Tornar-me mãe foi o mais próximo que cheguei da minha essência, dos meus instintos...do animal mesmo. Se mexem com minhas filhas, fico tão louca como uma leoa ou qualquer outra fêmea, de uma maneira completamente irracional. Se chego em algum ambiente, começo a ver todos os perigos que ele representa à elas e, passo a protegê-las de todos. Se revelo algum desses medos a outra pessoa, logo ouço: "que exagero", "que neurótica". As vezes esses medos são ilógicos, irracionais, frutos de um sentimento maior, aquele instinto primitivo que tentamos negar. Mas por que negá-lo? E, por que estaria errado?
 
Pois bem, sempre tive medo de que algo pudesse acontecer com minhas filhas durante a noite. Não concordava com a idéia de deixá-las sozinhas em seus quartos, enquanto eu dormia no meu.
 
Hoje minha filha mais velha tem quatro anos e dorme sozinha em seu próprio quatro desde os 2. Antes disso, eu dormia com ela.
Logo que nasceu, deixava-a no moisés, em minha cama, bem do meu lado. Quando ela completou 5 meses pensei em colocá-la no berço, mas ela não ficou. Acordava várias vezes durante a noite e eu não me aguentava em pé no dia seguinte. Não dormia nada. Meus sentimentos ficavam à flor da pele, chorava e ficava irritada por qualquer coisa. Resolvi desistir de colocá-la no berço e a deixei dormir em minha cama. Confesso que não aguentei, foi uma questão de necessidade...eu precisava dormir!!
 
Incrível como ela ficava tranquila ao meu lado, dormia bem, muitas vezes a noite inteira....e eu também. Eu abria os olhos e lá estava ela à minha frente. Sentia-me extremamente feliz e segura.
Só coloquei ela direto na minha cama nesse periodo (6 meses aproximadamente), pois enquanto ela era bem pequenininha, morria de medo de virar e esmagá-la, embora achasse que tinha controle total sobre meus movimentos à noite. Não tenho não e, se me permitirem aconselhá-las a respeito de algo, apenas digo isso: não coloquem o bebê recém-nascido para dormir direto na cama com vocês, pois isto sim pode ser perigoso. Ficamos tão cansadas que podemos machucá-lo sem perceber.
 
Quando a Isabela completou um ano e, aqueles riscos de sufocamento, engasgamento, mal súbito e outros tantos deixaram de me assombrar, achei que era a hora de colocá-la em seu quarto. Mas o que realmente me fez decidir isso, de maneira determinada, foi a qualidade do sono que passou a ficar prejudicada. Ela começou a se mexer muito à noite, vinha com o pé em meu rosto e me acordava!! Então, eu tirava o pé dela e, ela acordava.  Resolvi colocá-la em seu quarto, dessa vez sem desistir, pois me sentia realmente mais segura e confiante para dar esse passo.
Não fui radical, mas sim aos poucos. Primeiro quis acostumá-la ao ambiente novo e, depois, à minha ausência.
 
O berço já estava ficando ultrapassado para ela, razão pela qual resolvemos comprar uma caminha de mocinha, para empolgá-la mais com a idéia de ter seu próprio quarto. Escolheu a cama, o lençol de bailarina. Comprei um travesseiro confortável, uma fronha para combinar com o lençol. Passei a conversar com ela sobre dormir sozinha. Lia historinhas de incentivo, como "o coelhinho insone". E foi dessa forma que ela passou a dormir sozinha, em seu quarto.
 
Mas não foi como mágica que tudo se desenrolou. No começo ela acordava várias vezes e, pacientemente, eu ia até o quarto dela e dizia que estava tudo bem. Ainda hoje, uma noite ou outra, ela acorda chamando a mim ou meu marido. Seja por causa de um pesadelo, por sede ou vontade de ir ao banheiro.

A conceituada psicóloga Rosely Sayão discorreu sobre este assunto em sua coluna para Folha de São Paulo de 11/03/2014. Seu texto brilhantemente ressaltou que todos nós conhecemos pessoas com problemas para dormir, muitas delas que precisam até de remédios para cair no sono. Se nós mesmos não sofremos com a famigerada insônia, ao menos já tivemos pesadelos.
Pois bem, o sono não é algo que conseguimos controlar ou domesticar, não obstante nos ocuparmos com dezenas de livros que propõem a fórmula mágica para o sono perfeito de nossos bebês e crianças. Pensando nisso, a recomendação é criar um ambiente propicio para o sono das crianças e, na minha opinião, ter paciência e sabedoria para atendê-las da melhor forma, nos momentos em que elas nos chamam à noite.
 
Não preciso nem dizer que sou contra a "tática" de deixar o bebê chorar. Isso nega nosso sentimento natural de mãe, que é o de proteger e confortar o filho. Se o bebê está chorando, motivo tem, seja este fome, desconforto, frio, medo, etc. A criança maiorzinha também pode ter alguma dificuldade para dormir, pode ter pesadelo, ter medo....Ignorar a criança ou gritar com ela para voltar a dormir não é, nem de longe, a solução para tais problemas.
 
A Dra. Eliane Volchan, professora no  Laboratório de Neurobiologia do Instituto de Biofisica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro assevera que, os filhotes de mamíferos, ao se separarem de sua mãe ou de seu grupo, passam a vocalizar tal situação para avisar que estão em perigo, pois, sozinhos, facilmente poderiam ser capturados por algum predador. Sem este sinal de alarme emitido pelos filhotes, os mamíferos não teriam chances de sobrevivência. Uma pesquisa feita em seres humanos revelou que, essa separação da mãe é entendida como um risco à vida do bebê e, faz ativar as mesmas áreas cerebrais da DOR FÍSICA.
 
"Os achados CIENTÍFICOS corroboram o bom senso demonstrando que, quando um bebê chora ao perceber sinais de separação (ausência de contato visual, auditivo e principalmente somático: contato físico corpo a corpo), seu cérebro está acionando o recurso máximo de alarme para uma ameaça à sua sobrevivência. Do mesmo modo, os adultos mais próximos são sensíveis a essa vocalização que provoca atitudes de socorrer e confortar bebê trazendo-o para perto de si e embalando-o.  A proposta de reprimir o impulso de pegar a criança no colo é, assim, absurda, pois viola umas das nossas reações mais básicas e fundamentais da nossa herança evolutiva".

Partindo das mesmas premissas lançadas no texto anterior, que me fizeram optar pela amamentação em livre demanda, escolhi deixar minhas filhas dormirem comigo no começo e, no tempo certo (que só eu sou capaz de julgar) com amor, diálogo e paciência, colocá-las em seus respectivos quartos, sozinhas, iniciando a conquista do próprio espaço e da independência.
 
Por fim, devo dizer que essa fase passa tãooo rápido! Logo mais nossos filhos estarão saindo com os namorados, com vergonha de andar conosco, indo viajar com a galera....Portanto, vamos curtir esse tempo que não volta, vamos proporcionar uma infância maravilhosa para eles, vamos abraçar, beijar, pegar no colo, deixá-los debaixo de nossas ASAS, porque quando menos esperarmos, eles terão as próprias e vão voar...à nós, restará as incríveis lembranças e a certeza de que aproveitamos tudo o que podíamos!!!
 
 
Beijoss


Referências;

Esclarecimentos de Dra. Eliane Volchan - http://robertocooper.com/2012/04/27/devo-deixar-meu-bebe-chorar/

 Texto de Rosely Sayão para Folha de SP de 11/03/2014  -  http://www1.folha.uol.com.br/colunas/roselysayao/2014/03/1423589-o-importante-ritual-do-sono.shtml

segunda-feira, 17 de março de 2014

Amamamentação em livre demanda

A princípio, gostaria de ressaltar que, com esse blog, não tenho qualquer pretensão de ditar regras ou escrever o que as mães devem fazer com seus filhos. Pelo contrário, procuro demonstrar que, na maternidade, não existe certo e errado. Cada bebê é diferente e, não devemos buscar a padronização do comportamento deles, com fórmulas pré-estabelecidas. Por tal razão, nunca gostei muito de livros que prometem dar a receita do sono perfeito do bebê ou aqueles que indicam como a mãe deve agir com sua criança para que ela seja de tal maneira. O que faço aqui é relatar minhas experiências, dar dicas de coisas que deram certo para mim, expor opiniões sobre educação ou nutrição, com base naquilo que estudei a respeito, etc.
Se há algo que deve ser comum a todas as mães, esse é o amor.  E não pensem que a expressão do amor, em excesso, é ruim. Amor demais não traz qualquer malefício, não forma crianças mimadas, até porque, falar não à um filho é também um ato de amor, e dos maiores, pois como é difícil essa tarefa!
Quis escrever isso para introduzir dois posts que venho ensaiando há algum tempo: o sono do bebê e a amamentação.
 
Isso porque minhas escolhas referentes a tais assuntos são um tanto controvertidas e já me renderam vários olhares tortos e torções de nariz!!
 
Começarei pelo segundo caso, pois não gera tanta polêmica quanto o primeiro, haha.


 
Minha opção foi a amamentação em livre demanda. Foi assim já com a Isabela (minha primeira filha), mas só depois de ter sofrido muito por não entender o motivo de seus choros constantes. Não tinha orientação e, o máximo que me falaram foi: dar de mamar de 3 em 3 horas / choro de bebê é fome, fralda suja ou sono - não estou contando as cólicas, pois estas eu conseguia identificar.
Ela começava a chorar, lá ia eu checar a fralda: estava limpa....ela tinha acabado de dormir...não tinha dado ainda o intervalo de 3 horas desde a última mamada...o que eu fazia?!! Ficava desesperada!
 
Ela queria mamar, porque as vezes o bebê sente sede antes do horário que estabelecemos, principalmente no calor. Pode sentir fome mais vezes em um dia do que no outro, assim como nós. Além disso, amamentação é mais do que um ato de nutrir o bebê, é um ato de carinho, é o contato, o colo, o toque, o cheiro e o bebê sente falta disso também. Eu pratico a maternidade instintiva e com apego, razão pela qual fiz essa opção de amamentação. Porém, essa "modalidade" por livre demanda não significa que precisamos estar à disposição do bebê 24hrs por dia. Ele mesmo aprende a regular seus horários, de acordo com sua sensação de saciedade - o que será um grande aliado contra a obesidade no futuro.
A livre demanda, ao contrário do que pensam, me libertou e não escravizou. Me libertou do relógio, me libertou do pré-fixado e me libertou para meu bebê, para eu entendê-lo e atendê-lo da forma que achei mais apropriada.
Livre demanda significa dar de mamar quando o bebê quer/precisa, mas também quando a mãe quer, sem olhar no relógio, independente da última mamada ter sido há 10 minutos ou há 3 horas.
A Estela já está se auto-regulando e, sozinha, definirá seus próprios horários, livre de um "cronograma".
 
Dou de mamar para a Estela nesse ritmo e tenho tempo para a Isabela, para fazer comida, trabalhar (de casa), ficar com meu marido, ler livros e até fazer exercícios físicos. No ultimo sábado, inclusive, fiz algo que não imaginei fazer tão cedo: fui ao cabeleireiro sozinha. Deixei as duas com meu marido, dei de mamar para a Estela e fui ao salão perto da minha casa. Ela dormiu e, quando acordou, ficou tranquila, sem qualquer choro ou reclamação.
 
Com relação a Isabela, amamentei os seis meses de forma exclusiva e estendi até que completasse um ano e meio. Com a amamentação por livre demanda, nunca precisei dar à ela complementos, sempre tive muito leite e ela ganhou o peso que precisava. O desmame foi tranquilo, pois mostrei a ela que, embora não tivesse mais o peito, sempre teria o colo. Pegava-a no colo da mesma forma que fazia para dar de mamar, mas dava o outro alimento.

Não sei por quê as pessoas insistem em bradar por todos os cantos "não pegue muito o bebê no colo, senão ele se acostumará mal"; "não o console, deixe-o chorar"; não faça isso, não faça aquilo! Na minha opinião, temos que pegar o bebê no colo SIM, consolá-lo SIM! De onde tiraram que dar carinho, colo, estar perto da criança lhe faria mal?
O afeto é tão importante para o desenvolvimento da criança quanto o alimento. Tal premissa restou provada por Harry Harlow e seu experimento com macacos. A experiência - cruel, diga-se de passagem - consistia em tirar os macacos da mãe, logo nos primeiros momentos de vida, e deixá-los com uma "mãe substituta". No primeiro momento era um cobertor e observou-se como os macacos se apegavam à ele.
Posteriormente ele colocou uma "mãe" de arame, que fornecia alimento e uma "mãe" feita de tecido macio e felpudo, que não fornecia qualquer alimento. Observou-se que o macaco procurava o alimento na "mãe" de arame, mas apegou-se à mãe macia, buscando o afeto.
 
Como ensinava o médico francês Frederick Leboyer:
 
“Ser carregadas, embaladas, acariciadas, tocadas, massageadas, cada uma dessas coisas é alimento para as crianças pequenas. Tão indispensáveis, se não mais, que vitaminas, sais minerais e proteínas. Quando privadas de tudo isso e do cheiro e do calor e da voz que tão bem conhecem, as crianças, ainda que estejam fartas de leite, se deixam morrer de fome”.
 
 
Referência: www.aleitamento.com
Foto: bebe.abril.com.br

terça-feira, 11 de março de 2014

Dicas de leitura

Olá mamães!!!
 
Tudo bem?!
 
Hoje vim recomendar dois livros muito legais para ler com as crianças. O primeiro é "Os fantásticos livros voadores de Modesto Máximo", de William Joyce. A história é linda, emocionante e um grande incentivo a leitura das crianças, além de ter inspirado o curta-metragem de animação que ganhou o Oscar. Com ele, tive uma idéia para fazer a Isabela falar mais sobre o seu dia na escola e guardar as lembranças dessa fase da vida dela: um diário.
Sempre que ela chega da escola, pergunto como foi e, ultimamente tenho ouvido muito a resposta "não lembro". Na verdade ela lembra, mas as vezes está com preguiça, quer partir logo para as brincadeiras e não se esforça para pensar no que fez e me contar. Porém, acredito que esse diálogo entre mãe e filha seja muito importante, para que ela compartilhe as experiências que têm na escola, até para eu saber o que anda acontecendo por lá, ou seja, o que está aprendendo e como é a relação com professores e amiguinhos. Com esse canal de comunicação aberto entre nós desde cedo, ela não terá grandes problemas ou constrangimentos no futuro para abordar assuntos como bullying, namorados, insucesso em alguma matéria, postura reprovável de professores e funcionários, etc.
Quando lhe disse que faríamos o diário de seus dias, ela ficou muito empolgada e passou a lembrar de tudo!!!! Assim que ela aprender a escrever (o que já vem acontecendo de modo surpreendente - lembrem-se do nome desse blog, hehe), ela talvez siga com o hábito de fazer diários, que julgo válido, pois é uma maneira de expressar sentimentos, guardar recordações e aperfeiçoar a escrita.
 
 
 
 
O outro livro é, na verdade, um livro-brinquedo MUITO legal e interessante. "A casa de bonecas" nos transporta à Inglaterra, no ano de 1888, trazendo uma casa Vitoriana grande e luxuosa, com muitas abas para descobrirmos mistérios e curiosidades sobre aquela época. O livro-brinquedo também traz os personagens da história para serem destacados e servirem de bonecos.

Aí eu me pergunto: Por que não tinha um desses quando eu era criança?!!!!!

Boa leitura!

Beijoss


- Os fantásticos livros voadores de Modesto Máximo, de William Joyce, Rocco Pequenos Leitores;

- Casa de Bonecas, Editora Moderna Ltda. - Salamandra.

quinta-feira, 6 de março de 2014

Incrementando a decoração II - tema bailarina


Sua bebê cresceu e se tornou uma menininha? Hora de fazer algumas mudanças no quartinho dela, não é? Sai o berço, entra a caminha. Sai o trocador e o kit higiene, entram porta-retratos, vasinhos de flores e porta-jóias.

Já fiz um post inspiração aqui, que abordava essa transição de bebê para menininha, colocando quartinhos encantadores de princesa!!
Assim que minha filha completou dois anos, comprei uma cama baixinha para ela. Não quis comprar logo uma cama alta, com medo de quedas, como boa mãe neurótica que sou!! A neurose era tanta que, não contente com a cama baixinha, colocava ainda aquela grade de proteção ao  lado, haha!!

Começou o desfralde e, por conseguinte, me desfiz do trocador e kit higiene que ocupavam a cômoda.

Finalmente, quando soube da minha segunda gravidez, incrementei a decoração do quarto para, só então, começar a fazer o quarto da Estela, para evitar qualquer ciúme.
Para dar um ar de menininha - e não mais de bebê - comprei objetos prateados, como uma bailarina, porta-retratos e um porta-jóia.

Um vasinho de flores artificiais e o abajur completam a decoração.

Para compôr o quarto, uma mesinha com cadeiras de acrílico, para a Isa ter seu lugarzinho de desenhos e pinturas.

Os nichos e a prateleira com ursos e bonequinhas de pelúcia permaneceram, afinal tinha apenas 2 anos e, ainda se adequam perfeitamente, uma vez que ela tem 4 aninhos.
 
 


A última novidade do quarto e, uma das mais lindinhas, ficou por conta de uma fada de pendurar no teto:  
 

  
 
Definimos juntas que, o tema do quartinho seria esse mundo de fadas e bailarinas, duas coisas que a Isabela ama! 
 
 
1. Porta-retratos / porta-jóia / bailarina prateada: Amanda presentes do Shopping Higienópolis;
 
2. Mesinha branca de madeira e cadeiras de acrílico (cores rosa e transparente): Tok&Stok;
 
3. Fada de pendurar no teto: BB Trends do Shopping VillaLobos
 
 
Vamos nos inspirar nesses quartinhos de bailarinas?
 
 



 
 
Beijosssss 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Programas para o fim de semana

Boa tarde, mamães!!!!

Já estamos na quinta-feira....de olho no fim de semana, não é? Se você ainda não se programou para ele, confira as dicas que selecionei:

 
Sábado, dia 22 de fevereiro, a Livraria Novesete apresentará o espetáculo "Da mala de D. Gema sai: histórias da China". Essa contação de histórias vai de encontro com a reflexão que fizemos aqui no blog essa semana, pois versa sobre ensinamentos budistas que ressaltam a importância do "ser" e não do "ter". Histórias chinesas como “Face do Espelho”, “O Discípulo Astuto e a Elefanta” e “O Homem de Meia Idade e a Mulher Trapaceira", contadas por uma palhacinha, interpretada pela atriz Melissa Panzutti.
Será às 16:00 hrs, na Rua França Pinto, 97, Vila Mariana, São Paulo - SP.



Aproveitem para conferir a exposição interativa do Pequeno Príncipe, no Terraço do Shopping JK Iguatemi, pois estará em cartaz só até o próximo domingo, dia 23 de fevereiro. De Domingo à Sexta, das 12 às 20 hrs / Sábado, das 10 às 22 hrs.
O Shopping localiza-se na Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2.041, Itaim Bibi.


Também no domingo, 23 de fevereiro, das 10 às 12hrs, acontecerá o tradicional piquenique promovido pela Casa do brincar, na praça Adolfo Bloch, em São Paulo.
 
Dessa vez, a atração contará com a presença do Bloco Colherim – marchinhas e brincadeiras musicais infantis em ritmo de carnaval!
Para mais informações, entre no site .



Todos os eventos são gratuitos!!!!

Bom fim de semana.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Plagiocefalia posicional

Comecei a falar sobre a plagiocefalia posicional nesse post e fiquei de explicar melhor, além de apresentar algumas soluções.
 
Sabe aquele palpite de vó, de deixar o bebê com a cabecinha de um lado e depois de outro para não ficar tortinha? Esse é verdadeiro!
 
A questão não é grave ou séria, se verificada e "tratada" logo cedo, embora o nome assuste um pouco. Trata-se de uma deformidade na cabeça do bebê, em virtude da posição, como o próprio nome diz.
A cabeça do bebê é molinha demais, razão pela qual esta literalmente se molda de acordo com a posição que ele fica, causando a assimetria.
O bebê pode nascer assim ou desenvolver a assimetria logo nos primeiros dias de vida. Acredito que a plagiocefalia se deve muito a nova orientação pediátrica, de que o bebê deve ficar de barriga para cima, aliada ao fato de alguns bebês assumirem a posição que ficaram no útero. Como era apertadinho, muitos só ficavam de um jeito e, permanecem na mesma posição depois do nascimento.
Além da posição herdada do útero, o "torcicolo congênito" pode ser uma das causas da plagiocefalia, eis que o bebê encontra-se sempre com a cabeça inclinada para um lado. 
 
A pressão que o colchão ou as cadeirinhas exercem sobre a cabeça faz com que os ossos do crânio cresçam desigualmente, caso ele fique apenas na mesma posição.

foto: www.infocefalia.com
 

Se diagnosticada rapidamente, a plagiocefalia regride com o simples reposicionamento do bebê. Isto é, se ele está com a cabecinha mais achatada de um lado, coloque-o do outro.
Um truque é colocar estímulos no berço, apenas do lado em que o bebê precisa ficar com a cabeça. Depois que a cabecinha voltar ao normal, você deve sempre alternar o lado em que o bebê fica, tanto no berço, quanto na hora da mamada, além de colocar estímulos em ambos os lados do berço.
 
Para o torcicolo congênito, o tratamento é a fisioterapia.
 
Se a plagiocefalia não regredir apenas com o reposicionamento, li acerca de duas outras opções: uma almofada chamada "mimos" e o capacete.
Nunca ouvi falar de outra almofada que ajude no tratamento da plagiocefalia, senão a mimos, vendida nesse site .

 
 
Com relação ao tratamento com capacete, aqui no Brasil só existe a Cranial care que proporciona.




Frise-se que, se não tratada, a plagiocefalia não traz consequencias apenas estéticas para a criança (a deformidade da cabeça pode causar assimetrias faciais), mas também implicações na visão - como visão dupla - mandíbula, etc.
Se você observou alguma assimetria em seu bebê, leve-o ao pediatra e questione sobre o melhor tratamento.
 
Beijãoo

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Criança feliz é criança ativa!

Oiii mamães!!! Como foi o final de semana?!
 
Por aqui, colocamos em prática a idéia da festa do pijama.
Recebemos em casa, na noite de sábado, uma amiguinha da escola da Isabela.
Nos tornamos amigos dos pais de boa parte dos colegas dela, possibilitanto esses encontros tão importantes para a criança.
Como a prima e a irmã da Isa ainda são muito pequenas, trazer amigos com filhos em casa é a melhor opção para proporcionar momentos memoráveis para todos.
Os adultos de um lado conversando e as crianças, por todos os lados, fazendo a maior bagunça!!!!
 
Nos dias da semana, procuro entreter a Isa, inventando algumas atividades para mantê-la a maior parte do tempo longe da televisão e dos equipamentos eletrônicos. É aquilo que já disse aqui no blog, as crianças precisam estimular a imaginação e criatividade e, a tv e os eletrônicos trazem tudo pronto.
Criança feliz e saudável é criança ativa!
 
Aproveitando a proximidade do carnaval, propus a confecção de nossas próprias máscaras. Como ainda não estou saindo com elas sozinha, peguei o que tinha em casa no momento. No lugar de papelão qualquer, usei um pratinho de festa que sobrou do Halloween. Ou seja, a máscara traria os personagens que a Isa adora, as Monsters High!!
 
Depois, descemos para passear no prédio e pegar algumas folhinhas do chão. Ainda vamos fazer o acabamento com lantejoulas e outros materiais, mas é um belo começo:



 
Quanto aos eletrônicos, minha postura está até mais flexível. Embora acredite que minha infância tenha sido incrível, brincando no chão, com as mesmas bonecas de sempre (lembro perfeitamente delas, pois tinha poucas. Não ganhávamos, tampouco comprávamos brinquedos na quantidade de hoje), não posso aliená-la da própria geração. Não tem jeito, as crianças da idade dela já estão em contato com computador, smartphones e tablets. Por isso, tento extrair o melhor desses equipamentos, baixando aplicativos educativos e buscando sites interessantes na internet e o principal, imponho limite de tempo para a fruição destes.
 
É engraçado como nos vemos repetindo as mesmas frases de nossos pais, quando temos nossos filhos (aquelas que não gostávamos de ouvir quando crianças). Ser mãe/pai é a arte de pagar a língua!!
Quando eu pedia algum brinquedinho novo para meu pai, ele dizia: "quando eu era criança, brincava com palito de fósforo".  Pois bem, hoje repito isso como um mantra...não exatamente com palitos!
Estávamos mesmo fazendo essa reflexão no sábado... Atualmente, as crianças pegam um brinquedo e, no minuto seguinte já querem outro. São bombardeadas pelas propagandas de televisão, estimulando um consumismo cada vez mais precoce (mais um motivo pelo qual devemos deixá-las longe da tv e isso inclui o discovery kids. Você já reparou na quantidade de comerciais transmitidos?).
Se não tomarmos cuidado, serão os eternos insatisfeitos e, pessoas assim são infelizes.  
Por isso é tão importante estar presente, dar uma boa educação, passar nossos princípios e demonstrar o valor das coisas imateriais. Ora, a alegria da criança deve residir na companhia da família e amigos, nas brincadeiras de faz de conta, nos passeios e não nos presentes.
 
Do que você vai brincar hoje com seu filho?!
 
Beijos

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Programas para o fim de semana

Boa tarde, mamães!!!!!!
 
Além da oficina de criação da Lego e da noite do pijama da Mamusca, confira outros programas para se fazer com as crianças nesse fim de semana:
 
A Livraria queridinha do blog, Novesete, apresentará amanhã (sábado, 15 de fevereiro) o espetáculo "O menino e o Escultor, O velho e o ventre da Criança, a Morte e o Ferreiro e a Minhoca da Sorte" do grupo Moacir tem barba branca, às 16 hrs.

 
A apresentação consiste na contação das pequenas histórias que nomeiam o espetáculo, ao som de canções compostas pelo próprio grupo, utilizando-se de violão, flauta, sanfona e ukulele.
A livraria fica na Rua França Pinto, 97, Vila Mariana, São Paulo.
 
Domingo é dia de maratona infantil no MIS - Museu da Imagem e do Som. Veja a programação:
 
10h às 17hIntervenções Circenses
com o palhaço Lelé (área externa)
 
11h às 11h30, 12h30 às 13h e 14h30 às 15h
Show Zé e Cia - Cantigas e canções da infância
com os palhaços Zé e Caramelo (área externa)
 
11h às 12h e 14h às 15h
Contação de história Chuva de histórias: Contos de Meio-Ambiente
com a Cia A Hora da História (Auditório LABMIS)
 
11h às 12h e 13h às 14h
Quebra-cabeça de palito
com o grupo Ateliê de Jogos – 20 vagas
 
11h30 às 12h30 e 13h30 às 14h30
Espetáculo A Roda
com os palhaços Adão e Gastão (Área externa)
 
12h às 13h
Show O que você sabe sobre H2O?
com a Mad Science (Auditório MIS)
 
14h às 16h
Oficina Literatura de Berço A Arca de Noé - Vinícius de Moraes
destinada para mães e pais acompanhados de seus bebês entre
três e 18 meses (Sala Educativo – 10 vagas)

16h
Pelo direito de Amamentar em Qualquer Lugar (Foyer do Auditório MIS)
 
16h
Espetáculo Toc Patoc
com o grupo Tiquequê (Auditório MIS)


Endereço: Av. Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo.


Ambos os programas são gratuitos.


Aproveitem!!!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Festa do pijama



Certo dia, estava lendo uma historinha para a Isabela, cujo tema principal era uma festa do pijama, organizada por algumas amigas. Me lembrei de quando eu era pequena e assistia aqueles desenhos ou filmes americanos em que as meninas adoravam tais eventos.
 
Embora a festa do pijama não seja tão popular no Brasil como é nos Estados Unidos, é uma excelente idéia para reunir os amiguinhos de nossos filhos para uma noite de diversão. 
 
A Isabela já teve a oportunidade de participar de uma festinha como esta, organizada por sua escola e, ficou muito empolgada com a idéia de sair de casa com as roupas de dormir.
O mais perto que estive de ir à escola de pijama foi em um dos meus pesadelos, haha. Quem nunca teve o bizarro sonho de chegar na escola de pijama ou descalça?!!!!
Contanto que a mãe não erre o dia do evento na escolinha e só o seu filho esteja de pijama, a festa tem tudo para ser um sucesso!



 
A elaboração da festa conta com lanchinhos ou pizza, filmes, música, bonecas, usos de pelúcia, etc. Se a festa é exclusivamente para meninas, as maiores costumam separar esmaltes para que pintem as unhas umas das outras, escovas, pentes, prendedores de cabelo e até maquiagem!



 
Se você não quer se dar ao trabalho de fazer tudo isso em sua casa, existe um lugar que promove a "Noite do pijama" pra você: a Mamusca.
Amanhã, 14 de fevereiro, acontece a tal noite especial, das 19 às 23 hrs, para crianças de 3 a 7 anos.
Importante lembrar que você deve ligar antes para inscrever seu filho, pois as vagas são limitadas.
A Mamusca é um espaço para crianças e adultos passarem bons momentos juntos. Além das noites do pijama, eles promovem oficinas, cafés e outros eventos.
Localiza-se na Rua Joaquim Antunes, 78, Pinheiros. Tel. (11) 2362 9303; e-mail: contato@mamusca.com.br; site: www.mamusca.com.br .
 
Beijos